O poder invisível das abelhas

Quando pensamos em abelhas, é natural que mel, colmeia, favos, pólen, própolis virem à nossa mente…

Quem diria que seres tão pequeninos e alados são tão essenciais para a produção de alimentos e para o equilíbrio ecológico?

Sim, as abelhas têm papel fundamental na cadeia alimentar, sendo “poderosas trabalhadoras invisíveis” para a polinização de frutas e vegetais que alimentam a população mundial.  

Algumas espécies de abelhas estão desaparecendo, o que torna o risco da escassez de alimentos uma tendência!

Morrem as grandes responsáveis pela polinização, à medida que o uso indiscriminado dos agrotóxicos ocorre nas zonas rurais – isso sem falar da poluição e das mudanças climáticas, que ameaçam, a cada dia, a vida das abelhas e a nossa também… 

O fato das abelhas deixarem de exercer o comportamento habitual de visitarem várias flores em busca de alimentos e realizarem a fertilização dessas flores ao distribuírem grãos de pólen por onde passam acidentalmente, tornará a produção de alimentos no mundo mais complicada – e eu diria até que mais “trabalhosa” e cara! 

Se a polinização é um dos principais fatores responsáveis pela formação das sementes e dos frutos, já pensou em fazer a polinização de cada flor de um tomateiro com o auxílio de um soprador manual?

O vento balança as flores e permite que o pólen se solte, garantindo o processo de polinização, tão fundamental para o bom desenvolvimento dos frutos do tomateiro. 

As abelhas cumprem o mesmo papel gratuitamente, levando o pólen de uma planta a outra e assegurando a qualidade da lavoura. Além de serem importantes bioindicadores da saúde do ambiente em que vivem.

Segundo os Engenheiros Agrônomos da Universidade Federal de Viçosa, que  realizaram o estudo sobre a polinização mecânica nos tomateiros, um detalhe importante é que mais de 75% das culturas agrícolas utilizadas como alimento, dentre elas o tomate, dependem da polinização.

O que significaria o fim das abelhas? Uma enorme dificuldade em produzir comida para toda a população do mundo. Ou seja, sem o “serviço gratuito das abelhas”, sem fartura de alimentos para a humanidade.

Peraí!! O texto está longo e eu ainda  não mencionei os “saborosos produtos derivados” que são feitos a partir da verdadeira razão pela qual as abelhas saem da colmeia! 

Movidas pela busca de pólen para sobreviverem, elas polinizam flores que geram frutos e vegetais “sem querer” para nós humanos, até que intencionalmente produzem o mel e própolis em seu ciclo natural de vida. Daí vem um apicultor corajoso, que colhe e vende algumas dessas iguarias para nós consumidores.

Generosidade e trabalho incansável, deveriam ser sinônimos das abelhas.

Você já parou para pensar o que você pode fazer para ajudar a salvar as abelhas no ambiente onde você vive?

Por aqui, em meu quintal em Piracaia, interior de  São Paulo, eu não uso pesticidas, busco manter a vegetação nativa e planto  com alegria, espécies floridas: manjericão, hortelã, alecrim, contas de Nossa Senhora e muitas outras.

Eis o meu gesto de gratidão e consciência de que SEM abelhas, SEM alimentos, SEM saúde.

Acesse as referências abaixo para saber mais! 

Sobre os estudos acerca da polinização mecânica nos tomateiros realizado pelos Engenheiros Agrônomos da Universidade Federal de Viçosa:  

Compartilhe este Post:

Deixar Comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Jana Carvalho

Aguardando texto curto (mini biografia) da Jana Rural para inserir neste local.

Inscreva-se na nossa lista e baixe o livro digital

Ao se inscrever, você terá acesso ao ebook e ainda receberá nossas novidades, dicas e conteúdos exclusivos sobre Turismo Rural.

Últimos Posts